Lisboa, 30 set (EFE).- O primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, responsabilizou hoje o Governo dos Estados Unidos por causa da crise financeira internacional, e pediu que façam rapidamente o que têm que fazer, para restaurar a confiança dos mercados.

"Espero que os EUA encontrem rapidamente uma solução que responda à segurança do sistema americano e, como conseqüência, ao internacional", disse Sócrates aos jornalistas.

Afirmou que "a origem do problema é um conjunto de decisões adotadas pelo sistema financeiro americano".

De acordo com Sócrates, "não fazer nada não é solução", e acrescentou que é preciso "intervir e corrigir, únicas fórmulas para devolver a segurança ao sistema financeiro internacional".

Advertiu que a resposta à atual crise "não pode prever adotar a mesma política que esteve na base dos problemas".

Sócrates disse que os Governos europeus "já demonstraram uma determinação total para dar confiança a seus cidadãos".

"As economias dos europeus estão garantidas. Por isso, é essencial que os Estados Unidos aprovem rapidamente uma solução para acabar com a desconfiança que prejudica o sistema financeiro internacional", disse o chefe do Governo português. EFE mrl/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.