Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Premiê de Luxemburgo quer que ajudas estatais alemãs tenham aprovação da UE

Berlim, 18 nov (EFE).- O primeiro-ministro de Luxemburgo, Jean-Claude Juncker, exigiu que as possíveis ajudas estatais alemãs à indústria automobilística local sejam verificadas e aprovadas pela União Européia (UE).

EFE |

"Tratado é tratado. A comissão da UE estudará qualquer ajuda e comprovará se faz parte do direito" do bloco europeu, afirma Juncker, em declarações publicadas hoje pelo jornal "Bild", ao comentar o possível apoio econômico de Berlim à empresa automobilística alemã Opel.

Juncker é a favor de elaborar um plano de resgate para a indústria européia de automóvel, já que, se o Governo americano salva Ford, GM e Chrysler da ruína com bilhões de dólares, "não se pode ficar olhando e deixar os fabricantes na Europa sozinhos".

Para o primeiro-ministro, "faz pouco sentido que Alemanha, França ou Itália apóiem suas próprias indústrias de automóvel. Isto só pode ser feito juntos", e por isso os Governos europeus dos países fabricantes devem se reunir e buscar soluções unidos.

Enquanto isso, aumenta o número de analistas econômicos alemães que defendem a opção de que o Governo alemão force a separação da Opel de seu consórcio matriz, a empresa americana GM, à beira da moratória.

O Estado deveria comprar a Opel e transformar a empresa em uma sociedade anônima, propõe no jornal "Thüringer Allgemeinen" o professor Udo Ludwig, do Instituto de Pesquisas Econômicos de Halle (IWH, em alemão).

Segundo ele, o caso da Opel não é um problema conjuntural, mas a conseqüência de uma crise importada, e, por isso, propõe que o Estado assuma o aval reivindicado pela empresa automobilística e estude seriamente sua nacionalização. EFE jcb/fh/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG