Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Premiê belga diz que Governo estudará medidas para ajudar KBC

Bruxelas, 25 out (EFE) - O primeiro-ministro belga, Yves Leterme, declarou hoje que o Governo estudará as medidas a serem tomadas para ajudar a entidade bancária KBC, que fechou a semana com uma baixa de 7% em bolsa e pediu 3,5 bilhões de euros ao Estado para enfrentar a situação.

EFE |

"O Governo examinará, junto com os acionistas, quais são as medidas necessárias para que o banco possa responder de maneira adequada a uma situação excepcional no mercado financeiro", confirmou Leterme em Pequim à agência "Belga".

Segundo o primeiro-ministro, que este fim de semana participa da cúpula do Encontro Ásia-Europa (Asem) na China, a KBC é "um banco saudável com um capital e uma base de depósitos sólidos", mas o Governo está preparado para tomar medidas se for necessário.

Leterme ficará em Pequim até amanhã e o ministro das Finanças, Didier Reynders, está no Marrocos, mas tudo indica que, com ou sem eles, haverá um encontro para decidir o futuro da KBC antes da abertura das bolsas na segunda-feira.

O grupo bancário e seguradora belga decidiu pedir ajuda, segundo fontes da própria entidade, para poder enfrentar os concorrentes e não por ter um problema de liquidez ou solvência, como apontavam os rumores. EFE mrn/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG