A Infraero recorreu da multa de R$ 10 milhões lavrada pela Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente ao Aeroporto de Congonhas, na zona sul. O local passou por reformas de 1996 até o começo deste ano, mas nunca apresentou Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto no Meio Ambiente (EIA-Rima).

A secretaria afirmou que poderá dar multas diárias de R$ 1 milhão, caso o estudo não seja feito nos próximos meses.

O EIA-Rima aponta impactos que vão de barulho e poluição até aumento do tráfego. A secretaria avisou a Infraero em 4 de dezembro de 2006 de que Congonhas precisava do estudo, pois as aeronaves contribuem para a emissão de poluentes e há ruídos das turbinas. Em 10 de julho, a multa foi lavrada. A Infraero informou que fará uma licitação para a realização do estudo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.