Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Prefeito será investigado por compra de voto em Sergipe

O prefeito e secretário de Barra dos Coqueiros, em Sergipe, serão investigados por conta de uma denúncia de que estaria havendo compra de votos, durante campanha à reeleição de Airton Sampaio Martins à prefeitura. Numa fiscalização realizada ontem pelo Ministério Público Eleitoral em Sergipe, foi encontrado um lote de vales transportes com o nome de candidatos escritos sobre as cartelas.

Agência Estado |

Nas proximidades da caminhada foi encontrada de posse do secretário de Administração do município, Orlando Apóstolo, mais de mil unidades de vales transportes, segundo o Ministério Público federal (MPE). Apóstolo foi conduzido à sede da Polícia Federal, onde prestou depoimento. Segundo ele, os vales eram da prefeitura e destinavam-se aos estagiários. Ele reconheceu, no entanto, que os nomes anotados sobre as cartelas de vales eram de candidatos a vereador.

O secretário foi liberado em seguida, mas o promotor eleitoral da 36ª Zona Marcílio de Siqueira Pinto anunciou que vai ser instaurado um inquérito policial para apurar os fatos. O promotor também está analisando a possibilidade de entrar com uma representação contra o candidato Airton Sampaio por abuso do poder político, pois ficou evidenciado que os vales eram da prefeitura.

Busca e apreensão

Na manhã de ontem a Polícia Federal realizou busca e apreensão na casa do prefeito Airton Sampaio Martins. Os policiais buscavam provas de crimes eleitorais.

Um veículo, locado à Secretaria de Administração do Estado, foi apreendido na ocasião em razão de estar portando placas frias, isto é, não registradas no Departamento Estadual de Trânsito (Detran) como placas de segurança. O motorista Sérgio Paulo de Carvalho, conhecido como Paulinho, foi preso em flagrante e está sendo interrogado na sede da Polícia Federal.

O promotor eleitoral da Barra dos Coqueiros, Marcílio de Siqueira Pinto, poderá entrar com uma representação por abuso do poder político porque o carro locado ao Estado, ao que tudo indica, estava à disposição da campanha de Airton Sampaio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG