Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Prédio 360° de Weinfeld é premiado

O arquiteto Isay Weinfeld somou mais um prêmio à sua carreira, mas este tem características especiais: é um prêmio internacional a um prédio residencial que só começa a ser construído daqui a quatro meses. Pelo Edifício 360°, a ser erguido na Avenida Cerro Corá (zona oeste de São Paulo), Weinfeld recebeu o Future Projects Awards, da mais respeitada revista inglesa de arquitetura, Architectural Review, concorrendo com grandes nomes internacionais.

Agência Estado |

Ele foi vencedor não apenas na categoria para projetos residenciais, mas também "overall winner", o melhor entre todas as categorias.

Weinfeld é o primeiro brasileiro a receber a premiação desde que ela foi criada há sete anos justamente para eleger projetos arquitetônicos - em vez de obras realizadas ou em construção - e destacar assim as ideias mais arrojadas. Para os juízes do prêmio, ele traz "lições para qualquer arquiteto que tente projetar moradias decentes em prédios altos". Para Weinfeld, autor de trabalhos como o Hotel Fasano, a Livraria da Vila e a recém-inaugurada loja das Havaianas, nos Jardins, "mais importante do que o prêmio é mostrar para as grandes incorporadoras de São Paulo que é possível fazer algo diferente".

O 360° é candidato a se tornar um novo símbolo da cidade, com suas quatro fachadas formadas por caixas que se acoplam à estrutura criando um ritmo assimétrico. Ele se distingue bastante, portanto, do modelo "neoclássico" predominante em muitos empreendimentos imobiliários, com sua fachada de formas quadradas e vidros azuis. Mesmo assim, 60% dos apartamentos criados por Weinfeld já foram vendidos em quatro meses. O prédio foi lançado em outubro, quando a crise econômica mundial começou a chegar ao Brasil, e o resultado é considerado surpreendente pelo mercado.

Os incorporadores da obra são a Idea Zarvos e a Stan Empreendimentos. Otávio Zarvos, administrador de empresas, de 42 anos, diz que há um público cada vez mais interessado em arquitetura e design. "Nem todos foram comprar por ser um prédio do Isay, mas porque ficaram encantados com a estética, sem conhecer o nome do arquiteto. Há uma tendência mundial de valorização dos prédios residenciais com design que fuja ao lugar-comum." Segundo ele, imobiliárias importantes não aderiram ao negócio por achar que era fora do padrão.

Zarvos afirma, porém, que a ideia de chamar Weinfeld foi para "avalizar" o empreendimento numa região da cidade onde ainda são raros os edifícios de alto padrão, embora os bairros de Vila Romana, Alto de Pinheiros e Alto da Lapa estejam vivendo um "boom" imobiliário. Seu parceiro, Stefan Neuding, de 39 anos, diretor da Stan Empreendimentos, confessa que a velocidade das vendas o espantou. "Isso também se deve ao fato de que fizemos um preço competitivo."

O prédio tem três dimensões de apartamentos, de 120 m² a 250 m², que custam de R$ 550 mil a R$ 1,5 milhão. Neuding conta que uma das vantagens foi o tempo dedicado ao estudo do projeto, de como torná-lo viável sem custos excessivamente altos.

"Levamos um ano e meio desenvolvendo as soluções." As caixas, por exemplo, serão pré-moldadas, em vez de concretadas diretamente na estrutura. Isso ajudou a manter o preço em torno de US$ 2 mil por m², baixo em termos mundiais. Um quarto dos apartamentos foi adquirido por investidores e não moradores, o que mostra que há uma aposta em sua valorização. Com o prêmio dado ao projeto, essa aposta se tornou ainda mais consistente.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG