Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Preços do petróleo sobem, mas fecham abaixo de US$ 100 por barril

SÃO PAULO - Os preços do petróleo fecharam em alta pelo segundo pregão consecutivo diante da sinalização de que poderá haver um socorro generalizado ao setor bancário. A notícia de que os principais bancos centrais do mundo trabalharão juntos para prover liquidez ao mercado financeiro para evitar uma quebra do sistema deu suporte para a valorização do produto.

Valor Online |

O avanço da commodity só não foi maior por conta do aumento das reservas de gás natural nos Estados Unidos.

O contrato de WTI negociado para o próximo mês em Nova York subiu US$ 0,72, para US$ 97,88. O vencimento para novembro encerrou a US$ 97,54, com valorização de US$ 0,58. Em Londres, o barril de Brent para novembro subiu US$ 0,35, para US$ 95,19. O contrato para o mês seguinte fechou a US$ 96,41, com elevação de US$ 0,38.

A valorização das bolsas de Nova York e a diminuição da forte tensão dos últimos dias deu aos investidores alento para interromper por enquanto as preocupações com o futuro da demanda global por energia, mesmo diante de um cenário difícil para a economia.

Os problemas no setor financeiro, que estimulam fechamento de posições em ativos de alto risco como ações, também acabam levando alguns agentes a buscar segurança em commodities, como ouro e petróleo, a fim de se proteger dos efeitos da crise.

Um aumento inesperado das reservas americanas de gás natural, no entanto, também pesou nos negócios, evitando uma alta maior do petróleo. Os agentes esperavam efeito negativo da temporada de furacões no Golfo do México sobre os estoques.

"(Valor Online, com agências internacionais)"

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG