Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Preços do petróleo recuam com força após aumento das reservas dos EUA

SÃO PAULO - Os preços do petróleo reforçam a trajetória de baixa nesta tarde, após o Departamento de Energia americano apontar um aumento bem maior do que o esperado nos estoques de óleo cru, gasolina e destilados nos Estados Unidos. Instantes atrás, o contrato de WTI negociado para fevereiro em Nova York era negociado a US$ 45,91, com queda de US$ 2,68. O vencimento para o mês seguinte tombava US$ 2,46, para US$ 50,66.

Valor Online |

Em Londres, o barril de Brent para o mês que vem recuava US$ 2,50, para US$ 48,05. O vencimento para março era negociado a US$ 50,72, com baixa de US$ 2,55 em relação ao pregão anterior.

Conforme dados divulgados há pouco, os estoque de cru nos EUA tiveram aumento de 6,7 milhões de barris na semana encerrada em 2 de janeiro, bem acima da expectativa de aumento entre 700 mil e 800 mil barris no período
Também superaram as expectativas o aumento das reservas de gasolina, em 3,3 milhões de barris, e de destilados, que se ampliaram em 1,8 milhão de barris.

O conjunto de dados reforça a percepção do mercado de que a demanda americana, a maior do mundo, está desacelerando com força por conta da crise econômica e financeira que se agravou globalmente a partir de outubro.

Até o início da semana, as cotações da commodity vinham avançando por conta da crise entre Israel e Hamas, que resultou em invasão militar israelense na Faixa de Gaza, e também pela crise do gás instalada entre Rússia e Ucrânia. O primeiro cenário poderia justificar um recuo da oferta em caso de crise no Oriente Médio. No segundo caso, a falta de gás poderia ampliar a demanda por outros combustíveis derivados do petróleo.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG