Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Preços do petróleo operam em baixa por dados dos EUA

SÃO PAULO - Os preços do petróleo dão continuidade nesta jornada à trajetória de baixa verificada na quarta-feira. Depois do aumento significativo dos estoques americanos, divulgado ontem, hoje os agentes do segmento monitoram novos indicadores econômicos que reiteram a percepção de retração da demanda por energia.

Valor Online |

Instantes atrás o contrato de WTI negociado para o mês de fevereiro em Nova York era cotado a US$ 41,51, com recuo de US$ 1,12. O vencimento para o mês seguinte caía US$ 1,18, para US$ 46,21. Em Londres, o barril de Brent para o próximo mês era transacionado a US$ 44,46, com recuo de US$ 1,40. O contrato para março declinava US$ 1,45, para US$ 47,22.

Mais cedo, a commodity chegou a ensaiar valorização, devido aos ataques a Israel vindos do sul do Líbano. O agravamento da crise no Oriente Médio gera temores em relação ao fornecimento de petróleo por parte dos países produtores na região.

A alta não se sustentou por conta dos dados econômicos desanimadores vindos dos Estados Unidos, maior consumidor global de óleo cru e derivados. Mesmo com ligeira queda no número de pedidos de seguro desemprego, o total de desempregados no país encerrou a semana até dia 3 de janeiro em um total de 4,61 milhões de pessoas, maior patamar desde novembro de 1982.

Vale notar que ontem uma pesquisa já apontava para um fechamento de quase 700 mil postos de trabalho nos EUA só no mês de dezembro. Além disso, a forte alta dos estoques de óleo cru e derivados na última semana indica que o problema de demanda persiste mesmo com os preços mais baixos do produto.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG