Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Preços do petróleo fecham sem rumo definido após alta de estoques

SÃO PAULO - Os preços do petróleo fecharam sem tendência unificada, com alguns contratos em alta e outros em baixa. O comportamento dos estoques americanos foi a principal variável do dia e deu razões tanto para o recuo de preços em alguns casos, como também para a alta.

Valor Online |

O contrato de WTI negociado em Nova York para o mês que vem declinou US$ 0,46, para US$ 40,32. Já o vencimento para abril fechou a US$ 44,24, com alta de US$ 0,20. Em Londres, o barril de Brent para março encerrou a US$ 44,15, com aumento de US$ 0,07. O contrato para o mês seguinte subiu US$ 0,40, para US$ 46,09.

Relatório divulgado hoje pelo Departamento de Energia dos Estados Unidos mostrou que as reservas de petróleo cru ampliaram-se em 7,2 milhões de barris na semana terminada em 30 de janeiro, para 346,1 milhões de barris. Os níveis de gasolina aumentaram em 300 mil barris e o de destilados apontaram redução de 1,4 milhão de barris.

A previsão dos agentes era de aumento de 3 milhões de barris para os estoques de óleo cru, e o aumento acima das estimativas continua reforçando as percepções de demanda arrefecida e em declínio no país, que ainda é o maior consumidor global de petróleo e derivados.

A valorização dos demais contratos é atribuída a um efeito técnico do aumento das reservas, chamado "contango". Nele, a perspectiva de remuneração mais vantajosa no futuro faz com que as refinarias abarrotem os estoques para vender o produto posteriormente. Isso não contraria, no entanto, o fato de que a demanda certamente está desaquecida, mas distorce a cotação dos contratos mais curtos.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG