SÃO PAULO - Depois da forte alta verificada ontem, os preços futuros do petróleo fecharam o último pregão do mês com queda de mais de US$ 2 em Nova York. No mês de julho a baixa do contrato mais líquido nos EUA foi de cerca de US$ 15. Além da recuperação da cotação do dólar frente ao euro, colaborou para o movimento de hoje a fraqueza da economia americana revelada nos últimos dados.

O contrato de WTI negociado para o mês setembro em Nova York fechou com queda de US$ 2,69, para US$ 124,08. O vencimento para o mês seguinte terminou a US$ 124,51, com baixa de US$ 2,69. Em Londres, o barril de Brent para setembro caiu US$ 3,12, para US$ 123,98, e o contrato para outubro encerrou valendo US$ 125,11, com recuo de US$ 3.

A economia dos Estados Unidos cresceu 1,9% no segundo trimestre deste ano, em termos anualizados, taxa mais baixa do que o esperado pelo mercado, entre 2% e 2,3%. Além disso o crescimento do primeiro trimestre foi revisto de 1% para 0,9% e o do quarto trimestre de 2007 passou de um avanço de 0,6% para uma retração de 0,2%.

O resultado trouxe a tona de novo a avaliação de que o consumo de combustíveis no país está menor diante dos altos preços. Relatório do Departamento de Energia dos EUA, divulgado ontem, já havia mostrado que a demanda por combustíveis nas últimas quatro semanas estava 2,4% abaixo do patamar verificado um ano antes.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.