Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Preços do petróleo fecham em alta após plano da China

SÃO PAULO - As transações de hoje no mercado futuro de petróleo ganharam estímulo com o anúncio do governo chinês sobre um pacote de investimento de US$ 586 bilhões no país. A injeção de recursos para garantir o crescimento do gigante asiático diminuiu um pouco os temores de queda da demanda global por petróleo após a crise financeira.

Valor Online |

O contrato de WTI negociado para o mês de dezembro em Nova York fechou a US$ 62,41, com alta de US$ 1,37. O vencimento para o mês seguinte subiu US$ 1,40, para US$ 63,27. Em Londres, o barril de Brent para o próximo mês avançou US$ 1,73, para US$ 59,08. O vencimento para janeiro do ano que vem fechou a US$ 61,11, com valorização de US$ 1,63.

As cotações não ficaram em alta o tempo todo, em alguns momentos do dia o preço do barril mais negociado em Nova York chegou a cair abaixo de US$ 60 pela primeira vez em 20 meses. Agentes explicam que embora a notícia do pacote na China seja positiva, ele também desperta preocupações sobre a real situação da economia.

Agentes do mercado dizem que os investidores ainda estão avaliando o tamanho do impacto que a desaceleração da economia global terá sobre o consumo de petróleo. Enquanto isso, analistas ponderam um piso de US$ 50 para o quadro mais drástico e um teto de US$ 70 para um cenário mais aceitável.

Outra medida que pode alterar as cotações do produto no curto prazo é o comportamento da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) diante da firme trajetória de queda dos preços do óleo cru no mundo. O mercado comenta a possibilidade de um novo corte de produção do cartel para forçar a valorização do produto. O primeiro não surtiu o efeito desejado.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG