Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Preços do petróleo fecham com forte alta por Opep e Obama

SÃO PAULO - Os preços do petróleo fecharam o pregão com forte alta das cotações devido à expectativa de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) reduza cota de produção do cartel no encontro deste mês. Além disso, os agentes contam com a confirmação de investimentos maciços em infra-estrutura na gestão de Barack Obama na presidência dos Estados Unidos.

Valor Online |

O contrato de WTI negociado para o mês de janeiro fechou valendo US$ 43,71 após alta de US$ 2,90. O contrato para o mês seguinte subiu US$ 3,43, para US$ 43,36. Em Londres, o barril de Brent para o próximo mês avançou US$ 3,68, para US$ 43,42. O contrato para fevereiro encerrou vendido a US$ 45,82, com valorização de US$ 3,70.

Os agentes repercutiram inicialmente declarações dadas no fim de semana pelo presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Chakib Khelil. Ele sugeriu que o cartel irá diminuir fortemente sua produção se o preço do petróleo continuar abaixo de US$ 60 o barril. O grupo tem reunião marcada para o dia 17 deste mês na Argélia.

Além disso, os investidores ficaram animados com a possibilidade de reativação da economia e de elevação do consumo dos americanos, inclusive de combustíveis, após o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, avisar que tem planos para investir em infra-estrutura.

Obama acrescentou também que embora tenham cometido erros estratégicos, as montadoras formam uma indústria que é a "espinha dorsal" do setor manufatureiro americano. "Não acredito que seja uma opção permitir o colapso dela", destacou.

A ajuda para esse setor também significa impulso para o consumo de combustíveis, o que justifica a recomposição de preços do produto hoje.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG