SÃO PAULO - Os preços do petróleo tinham queda neta tarde. Os agentes avaliam o relatório de energia distribuído pelo governo dos Estados Unidos nesta manhã, em que constou recomposição dos níveis de cru acima do esperado por muitos analistas.

Conforme o documento oficial, as reservas de petróleo cru subiram em 9,4 milhões de barris na semana de 15 de agosto ante expectativa de aumento de 1,7 milhão de barris.

Os níveis de gasolina caíram em 6,2 milhões de barris na semana passada, retração essa mais forte do que a projetada por alguns analistas, de 3 milhões de barris.

Quanto aos destilados, houve acréscimo de 500 mil barris nas marcas do produto, mas era aguardada uma adição de 1,2 milhão de barris.

Há pouco em Londres, o Brent para outubro cedia US$ 0,53, a US$ 112,72. O contrato de novembro declinava US$ 0,46, a US$ 114,09. Antes de os agentes conhecerem os estoques americanos, ambos vencimentos apresentaram avanços.

Em Nova York, o WTI para setembro estava a US$ 113,48, com decréscimo de US$ 1,05. O vencimento de outubro era transacionado a US$ 113,64, com baixa de US$ 0,90.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.