São Paulo, 11 - Os preços recebidos pelos produtores rurais paulistas subiram 0,55% na primeira quadrissemana de dezembro, interrompendo a seqüência de quedas registrada desde a segunda quadrissemana de agosto. Os dados foram divulgados hoje pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.

Segundo o IEA, índice dos produtos de origem vegetal (IqPR-V) fechou em alta de 1,44%, enquanto o dos produtos de origem animal (IqPR-A) registrou queda de 1,65%.

O levantamento do IEA mostra que os itens que registraram maiores altas de preços foram tomate de mesa (85,42%), batata (29,34%), carne de frango (4,23%) e cana-de-açúcar (1,98%). Os produtores que tiveram as maiores quedas de preços foram feijão (35,09%), amendoim (21,83%), carne suína (9,63%), milho (7,73%), laranja para mesa (5,49%) e laranja para indústria (4,70%).

Os técnicos do IEA explicam que as acentuadas altas de preços de tomate e batata correspondem à variação estacional normal com recuperação das cotações em relação a pico de safra ocorrido no mês anterior, quando atingiram valores muito baixos. "A elevação dos preços da carne de frango se deve ao aumento da demanda, derivada da alta dos preços da carne bovina no varejo.

A queda nos preços do feijão reflete o início da grande safra de verão. Os técnicos observam que os fenômenos climáticos adversos na região Sul, como inundações em Santa Catarina e seca no Paraná, ainda não afetaram o mercado do produto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.