SÃO PAULO (Reuters) - Os preços agrícolas no atacado no Estado de São Paulo tiveram queda de 0,44 por cento na segunda quadrissemana de agosto, e o indicador interrompeu uma série de três meses de altas consecutivas, informou o Instituto de Economia Agrícola, do governo do Estado. Esse resultado configura a descontinuidade da pressão inflacionária dos preços agropecuários, fato que ocorre ao nível internacional face ao recuo das cotações das principais commodities agropecuárias..., afirmaram em relatório os pesquisadores Eder Pinatti, Raquel Sachs, José Alberto Angelo e José Sidnei Gonçalves, responsáveis pelo análise.

Na primeira prévia de agosto, o indicador havia subido 0,88 por cento, enquanto fechou o mês passado com alta de 2,87 por cento.

Na segunda prévia de agosto, os produtos de origem vegetal apresentaram recuo de 1,01 por cento, e os de origem animal subiram 0,97 por cento.

Os produtos que apresentaram maiores quedas de preços na segunda quadrissemana de agosto foram tomate para mesa (29,58 por cento), soja (9,25 por cento), milho (5,35 por cento), amendoim (3,89 por cento), café (2,42 por cento) e trigo (2,36 por cento).

'Verifica-se, aí, a presença de três das principais commodities alimentares --trigo, milho e soja, cujos preços internacionais recuaram no período', destacaram os pesquisadores.

Já o tomate teve boa produção, em virtude do clima favorável.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.