Nova York, 6 ago (EFE) - O preço do Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) baixou hoje 0,7% e fechou ligeiramente acima dos US$ 118 em Nova York, depois que as reservas de petróleo nos Estados Unidos aumentaram na semana passada, quando os analistas esperavam uma queda.

Ao fim do pregão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos de WTI para entrega em setembro caíram US$ 0,89 em relação ao preço anterior e fecharam a US$ 118,28 o barril (159 litros).

O petróleo Texas, de referência nos Estados Unidos, ficou US$ 6,82 mais barato (5,45%).

Em 11 de julho, o WTI alcançou um recorde histórico de US$ 147,27.

O Departamento de Energia dos Estados Unidos anunciou hoje que as reservas de petróleo nesse país aumentaram em 1,7 milhão de barris na semana passada, até 296,9 milhões.

A maioria dos analistas esperava uma queda de 400 mil barris nas reservas de petróleo.

A agência informou que, com este aumento de 0,6%, as reservas de petróleo ficaram dentro da média nesta época do ano.

Quanto às reservas de gasolina, o relatório do Departamento de Energia americano indicou que desceram em 4,4 milhões de barris (2,1%), com o que se situaram em 209,2 milhões, frente aos 213,6 milhões de barris da semana anterior.

Os analistas esperavam uma redução de pouco mais de dois milhões de barris nas reservas de gasolina.

Na Bolsa Mercantil de Nova York, o preço da gasolina para entrega em setembro desceu US$ 0,01 frente ao pregão anterior e fechou em US$ 2,9493 por galão.

O Departamento de Energia dos EUA também informou que as reservas de gasóleo de calefação aumentaram em 2,8 milhões de barris (2,1%) e ficaram em 133,3 milhões, frente aos 130,5 milhões de barris da semana anterior.

Os analistas esperavam um aumento de um milhão de barris nas reservas de gasóleo para calefação.

Na Nymex, o preço do gasóleo de calefação para entrega em setembro desceu US$ 0,05 por galão, para US$ 3,2379 por galão.

Os contratos de gás natural para setembro ficaram a US$ 8,77 por mil pés cúbicos, após somar US$ 0,05 ao preço anterior, à espera de que sejam divulgados amanhã os dados de reservas de gás natural. EFE bj/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.