O presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e ministro de Energia da Argélia, Chakib Khelil, disse que a escalada dos preços do petróleo não deve retroceder. Ele afirmou que a forte demanda do mercado, especialmente na China e na Índia, é uma razão para que os preços fiquem tão elevados quanto estão.

Mas Khelil disse em conferência de energia neste domingo, na Argélia, que a alta constante dos preços do petróleo "não tem nada a ver com a relação fornecimento/demanda". Ele culpa o dólar fraco, moeda em que o petróleo é vendido, pelo aumento das cotações.

Na semana passada, o petróleo era vendido por mais de US$ 140,00 por barril tanto em Londres quanto em Nova York.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.