Nova York, 30 jul (EFE) - O Petróleo Intermediário do Texas (WTI, leve) ficou hoje 3,8% mais caro, uma alta de mais de US$ 4, e se aproxima dos US$ 127 em Nova York, após ser divulgado que as reservas de gasolina baixaram em mais de três milhões de barris na semana passada nos Estados Unidos.

Ao fim do pregão na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), os contratos de WTI para entrega em setembro ficaram a US$ 126,77 o barril (159 litros), após subir US$ 4,58 em relação ao preço anterior.

Os contratos de gasolina para agosto somaram US$ 0,13 ao preço de terça-feira e fecharam a US$ 3,1351 por galão (3,78 litros).

O gasóleo de calefação para esse mês registrou uma alta de quase US$ 0,05 e ficou a US$ 3,5203 o galão.

Os contratos de gás natural para setembro fecharam a US$ 9,24 por mil pés cúbicos, US$ 0,11 a mais que no dia anterior.

O preço do petróleo WTI inverteu a tendência de baixa com que tinha iniciado o pregão após o Departamento de Energia americano (DOE) divulgar os dados semanais de reservas, que, no caso do petróleo, foram mais favoráveis que o previsto.

As reservas de petróleo baixaram em 100 mil barris, comparado com uma redução de mais de um milhão de barris prevista pelos analistas.

O volume de reservas na semana passada, de 295,2 milhões, foi 13,7% inferior ao estoque de um ano antes.

Os operadores também esperavam os dados da demanda por combustíveis, que se mantém abaixo dos níveis do ano passado.

O volume de combustíveis enviados ao mercado durante as últimas quatro semanas foi de um total de 20,2 milhões de barris diários, 2,4% a menos que no mesmo período de 2007.

A demanda específica de gasolina nesse período foi de uma média de 9,4 milhões de barris diários, também 2,4% inferior à de um ano.

A redução no consumo de gasolina contribuiu para que caíssem os preços desse combustível no mercado atacadista e também na venda ao público nos últimos dias, com o alívio para os consumidores.

O galão de gasolina era vendido hoje a uma média de US$ 3,92 em nível nacional, US$ 0,02 menos que no dia anterior, e o diesel se situava em US$ 4,71 o galão, US$ 0,01 a menos que na terça-feira, segundo dados divulgados diariamente pela associação AAA. EFE vm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.