Tamanho do texto

SÃO PAULO - Os preços do petróleo subiam minutos atrás, invertendo a direção vista na parte da manhã. Os investidores mostram-se inquietos com questões relacionadas ao abastecimento, no aguardo dos estoques americanos de produtos energéticos, e acompanham a paridade do dólar frente a outras moedas.

Nesta terça-feira, o ministro da Energia da Venezuela, Rafael Ramírez, disse que os venezuelanos vão propor na próxima reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), em setembro, uma redução da produção se os preços da commodity continuarem caindo.

Na avaliação dele, a queda forte nos preços do petróleo registrada recentemente é uma mostra de que havia uma atividade especulativa no mercado. Os preços devem ser mantidos em um nível próximo de US$ 100 porque os custos dispararam, explicou Ramírez.

Minutos atrás em Nova York, o WTI para setembro tinha elevação de US$ 1,87, saindo a US$ 114,74. O contrato de outubro era transacionado a US$ 114,81, com acréscimo de US$ 1,92.

Em Londres, o Brent para outubro avançava US$ 1,53, a US$ 113,47. O vencimento de novembro estava a US$ 114,78, com acréscimo de US$ 1,59.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)