SÃO PAULO - Os participantes nos mercados de petróleo receberam hoje alertas da Agência Internacional de Energia (AIE). O organismo prevê que a demanda por energia no mundo avançará 1,6% ao ano em média entre 2006 e 2030 e defendeu um investimento maciço em infra-estrutura energética por causa de um possível futuro gargalo no fornecimento.

A agência avisou que cortes e atrasos nos investimentos em razão da queda nos preços do petróleo e do aperto monetário estão colocando o mundo em um "mau caminho".

A AIE espera que a procura por petróleo passe dos atuais 85 milhões de barris por dia para 106 milhões de barris diários em 2030. A China e a Índia continuarão sendo os principais motores da indústria, respondendo por mais da metade do aumento da demanda por energia até 2030.

O órgão de vigilância observou ainda que, apesar dos baixos preços do petróleo, a época do produto barato acabou - estima que o barril de petróleo custará mais de US$ 200 até 2030.

Minutos atrás, em Londres, o Brent para dezembro diminuía US$ 1,86, a US$ 53,85. O vencimento de janeiro de 2009 também recuava US$ 1,86, cotado a US$ 55,89.

Em Nova York, o WTI com entrega em dezembro encolhia US$ 1,98, para US$ 57,35. O contrato do primeiro mês de 2009 era transacionado a US$ 58,13, com baixa de US$ 2,09.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.