Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Preço do petróleo passa por ajuste e fecha em baixa, mas fatores de pressão ainda estão presentes

SÃO PAULO - Os preços do petróleo fecharam com ligeira baixa nesta jornada, em movimento de ajuste após superarem a marca de US$ 103 nas negociações eletrônicas intradia. Além da depreciação da moeda americana, que atrai investimento em commodities, os agentes repercutiram mal os problemas enfrentados pela estatal equatoriana, a Petroecuador, que suspendeu a produção devido a um deslizamento de terra que atingiu um oleoduto importante.

Valor Online |

De qualquer modo, os preços acabaram fechando com baixa. Em Nova York, o WTI com entrega em abril fechou a US$ 101,84, com queda de US$ 0,75. O contrato de maio perdeu US$ 0,83, cotado a US$ 101,42. Em Londres, o barril de Brent para abril declinou US$ 0,080, a US$ 100,10. O vencimento de maio cedeu US$ 0,85, a US$ 99,78.

Mesmo havendo justificativas para a alta do produto, os analistas ponderam que o mercado não está funcionando sob influência de fundamentos, as negociações especulativas têm dominado as operações.

O Equador é o menor dos 13 membros que forma a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), mas ainda assim despertou preocupação dos agentes. Os investidores também não perdem de vista o fato de que a Opep se encontrará na próxima quarta-feira, dia 5, em Viena.

Esse mercado também continua operando sob a influência do dólar. Com a percepção cada vez maior de um risco de recessão nos EUA, a divisa americana vem reforçando a desvalorização frente a várias moedas, especialmente em relação ao euro. Com a divisa barata, muitos investidores de curto prazo acabam sendo atraídos por commodities negociadas em dólar, como o petróleo, o que colabora com o aumento do preço.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG