SÃO PAULO - O petróleo é transacionado em baixa em mais uma jornada. A preocupação com a demanda por produtos energéticos e a paridade do dólar frente a outras moedas são alguns dos fatores em estudo.

Os agentes têm em mãos o relatório de Energia dos Estados Unidos, que mostrou queda nas quantidades de óleo cru e derivados na semana passada.

Conforme o levantamento oficial, as reservas de cru cederam em 1,9 milhão de barris na semana passada, para 303,9 milhões de barris. A previsão era de aumento.

As marcas de gasolina encolheram em 1 milhão de barris, ficando em 194,4 milhões, queda essa menos acentuada do que a prevista por alguns analistas. Os níveis de destilados recuaram em 400 mil barris, a 131,7 milhões de barris, contrariando os prognósticos do mercado, de elevação.

Outro ponto de atenção é a formação e fortalecimento de tempestades tropicais no Atlântico.

Instantes atrás, em Nova York, o WTI para
Em Londres, o Brent para outubro declinava US$ 2,10, a US$ 105,96. O contrato de novembro baixava US$ 1,98, saindo a US$ 107,45.

Em Nova York, o WTI para outubro diminuía US$ 1,80, cotado a US$ 107,55. O vencimento de novembro estava a US$ 108,06, queda de US$ 1,81.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.