Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Preço do petróleo aumenta US$ 1,2 em Londres e Nova York

SÃO PAULO - Os participantes nos mercados de petróleo analisam a perspectiva de que o consumo de combustível será afetado por uma possível recessão global ao mesmo tempo que consideram dados econômicos divulgados hoje, como a expansão da produção industrial nos Estados Unidos em outubro. Os agentes consideram ainda as condições climáticas no hemisfério norte e a procura por combustível bem como a revisão das expectativas da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que cortou sua previsão para a expansão da demanda por petróleo cru neste ano e no próximo. O cartel observou em relatório mensal que a demanda robusta em economias emergentes e em desenvolvimento não é suficiente para compensar o recuo na procura por produtos energéticos em países desenvolvidos. Para este calendário, a estimativa é de que a demanda seja de 86,2 milhões de barris por dia. Com relação à 2009, a projeção é de um consumo de 86,68 milhões de barris diários.

Valor Online |

No documento de outubro, essas previsões correspondiam a 86,5 milhões de barris diários e a 87,2 milhões de barris por dia.

Minutos atrás em Nova York, o WTI com entrega em dezembro deste calendário era transacionado a US$ 58,26, elevação de US$ 1,22. O vencimento do primeiro mês de 2009 também tinha alta de US$ 1,22, a US$ 58,82.

Em Londres, o Brent para janeiro do próximo ano subia US$ 1,29, a US$ 55,53. O contrato de fevereiro estava a US$ 57,47, com aumento de US$ 1,21.

(Valor Online, com agências internacionais)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG