O preço do litro do álcool começou a baixar nos postos da capital. O produto já é vendido por, em média, R$ 1,801, ante os R$ 1,805 cobrados há um mês.

Pode parecer pouco, mas é o primeiro sinal de redução desde setembro do ano passado, quando a média era de R$ 1,290. Os números são do InformEstado, o departamento de pesquisa do Grupo Estado.

Num levantamento feito em 24 postos da cidade nesta segunda-feira, há casos em que a queda nos preços passa de R$ 0,10 por litro. Em um deles, na zona leste, a redução chegou a R$ 0,20. Lá, o litro do etanol, que saia por R$ 1,898 em 1º de fevereiro, baixou para R$ 1,698.

O presidente do Sincopetro, José Alberto Paiva Gouveia, diz que os preços do álcool cairão ainda mais a partir da segunda quinzena, mas não devem voltar aos patamares do ano passado. "Quando há uma grande alta, como esta, os preços nunca retornam aos níveis antigos."

A gasolina, por outro lado, continua subindo. O preço médio do litro da do tipo comum passou de R$ 2,501, há um mês, para R$ 2,530. Em setembro a média era de R$ 2,379. Nos carros flexíveis, para valer a pena o litro do álcool tem de custar, no máximo, 70% do preço do da gasolina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.