Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Preço do aço fará Petrobras rever custos de refinarias

As refinarias Premium que a Petrobras pretende construir no Ceará e no Maranhão têm investimentos estimados em US$ 30 bilhões, disse hoje o gerente-executivo de Engenharia da Petrobras, Pedro José Barusco Filho, durante o seminário Os desafios para a indústria nacional frente às demandas do setor de petróleo e gás. O valor, no entanto, terá de ser revisto para cima, devido ao aumento de custos, especialmente o encarecimento do preço do aço.

Agência Estado |

Entretanto, o cálculo será divulgado apenas na elaboração do novo planejamento estratégico, que a Petrobras divulgará em setembro.

Em entrevista depois da palestra, Barusco falou genericamente das dificuldades em estimar investimentos futuros como os que a Petrobras terá de fazer para explorar petróleo nas camadas pré-sal e nas novas refinarias. "Só neste início de ano, houve reajuste de 32% no preço do aço", disse ele. As duas refinarias que a Petrobras irá construir, uma no Ceará e outra no Maranhão, tiveram seu projeto original modificado para receber o óleo retirado do bloco de Tupi, no pré-sal. As novas refinarias estavam antes programadas para processamento de óleo pesado. Com as recentes descobertas da Bacia de Santos, todas revelando a existência de jazidas de óleo leve, a estatal repaginou seus investimentos.

O evento, realizado no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foi dirigido a empresas interessadas no fornecimento de produtos e serviços à Petrobras e teve 650 inscritos.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG