Tamanho do texto

BRASÍLIA - O preço dos alimentos que compõem a cesta básica indicou alta em 11 das 17 capitais durante o mês de movembro. Por outro lado, a elevação foi menor do que a registrada nos meses anteriores de 2008, informa a pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Divulgado nesta sexta-feira, o levantamento indica que as principais altas foram identificadas em Vitória (5,90%) e Recife (3,44%). Já as maiores quedas aconteceram em João Pessoa (-1,40%) e Florianópolis (-0,79%).

A cesta básica mais cara continua sendo a de Porto Alegre, que custou em novembro R$ 239, com uma queda de 0,34% em relação ao mês anterior. Em São Paulo, o preço da cesta básica ficou em R$ 238,66.

A cesta mais barata foi encontrada em João Pessoa, por R$ 174,83, seguida por Recife, por R$ 175,22.

Com base no valor da cesta básica de Porto Alegre, o Dieese calculou o valor do salário mínimo, que deveria suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência. Em novembro, o ganho deveria ser de  R$ 2.007,84, ou 4,83 vezes maior do que o mínimo em vigor, que é de R$ 415.

Leia mais sobre cesta básica