As cadernetas de poupança tiveram captação líquida positiva de R$ 1,042 bilhão em outubro, conforme dados apresentados hoje pelo Banco Central. Esse foi o sexto mês seguido em que os depósitos superaram os saques.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237577906893&_c_=MiGComponente_C

Apesar do resultado positivo, outubro teve a pior captação desde abril, quando as retiradas haviam superado as aplicações em R$ 941,549 milhões. Na comparação com setembro, o saldo líquido do mês passado foi 70,3% menor.

De acordo com o Banco Central, o resultado de outubro foi obtido com depósitos totais de R$ 87,753 bilhões. Parte desse valor, porém, saiu das contas em menos de um mês, já que os saques somaram R$ 81,710 bilhões no decorrer de outubro. Além da captação positiva, as cadernetas existentes também tiveram rendimento de R$ 1,481 bilhão. Dessa forma, brasileiros tinham R$ 302,451 bilhões nas contas em 30 de outubro.

De janeiro a setembro, as contas apresentaram captação positiva de R$ 16,771 bilhões. O resultado foi concentrado a partir de maio, já que o início do ano - em meio aos efeitos da crise financeira mundial - foi marcado pelas retiradas das contas: janeiro, março e abril terminaram no vermelho. Apesar da crise, o desempenho dos dez primeiros meses de 2009 é 72,3% maior que o registrado em igual período de 2008 - quando a captação somava R$ 9,733 bilhões. O valor de janeiro a outubro de 2009 é comparável ao resultado de todo o ano passado, que terminou com captação positiva de R$ 17,754 bilhões.

Leia mais sobre: poupança

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.