Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Positivo Informática aposta nas vendas para pequenas empresas em 2010

O presidente da Positivo Informática, Hélio Rotenberg, disse em entrevista à Agência Estado que uma das apostas da companhia este ano em termos de venda é o mercado voltado para micro e pequenas empresas. Segundo ele, este é um mercado que ainda tem um elevado grau de informalidade.

Agência Estado |

"Vamos atuar em várias frentes, no varejo, na revenda e na venda direta, para ganhar participação nas micro e pequenas empresas", afirmou.

No ano passado, a fabricante de computadores passou a vender, em parceria com a varejista Ponto Frio e a Microsoft, uma linha de soluções de informática para micro e pequenas empresas com um sistema operacional que roda aplicativos em até 15 máquinas. Segundo a International Data Corporation (IDC), o mercado cinza no Brasil - equipamentos sem marca ou com peças de origem não comprovada - corresponde a mais de 50% do mercado corporativo, sobretudo entre as pequenas e médias empresas.

O executivo destacou que o mercado corporativo foi o mais atingido pela crise financeira internacional e que isso se refletiu dentro da Positivo em uma queda de 9,6% nas vendas deste segmento no ano passado em relação a 2008, para 94,7 milhões de máquinas. Para este ano, Rotenberg evitou fazer projeções, mas disse acreditar em crescimento das vendas gerais em linha com as projeções da IDC, de expansão de 16% para o mercado de computadores.

Segundo o balanço da companhia, em 2009 a empresa apresentou um crescimento de 2,5 pontos porcentuais em sua participação geral de mercado sobre 2008, com uma fatia de 16,1%. Para manter este desempenho, a Positivo prevê ampliar seus investimentos em 54,5% em 2010, para R$ 51 milhões. Rotenberg afirmou que metade dos aportes irá para ampliação da capacidade produtiva, e o restante para aprimoramento de sistemas e pesquisa e desenvolvimento.

O executivo destacou ainda que a empresa tem uma carteira de entregas ao governo de mais de 300 mil unidades para 2010. Ele disse que a Positivo irá entrar este ano em um novo processo licitatório, o programa Um Computador por Aluno (UCA), quando o governo adquirirá cerca de 1 milhão de computadores, com uma linha do BNDES de R$ 650 milhões. "Seremos um grande competidor neste processo", disse.

A Positivo obteve no quarto trimestre de 2009 lucro líquido de R$ 47,919 milhões, revertendo prejuízo de R$ 25,059 milhões no quarto trimestre de 2008. No exercício de 2009, o lucro líquido foi de R$ 127,7 milhões, o que representa queda de 13,2% sobre os R$ 147,1 milhões em 2008. De acordo com a empresa houve recorde histórico em vendas no ano passado, com 1,778 milhão de unidades, um aumento de 10,9% sobre 2008.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG