O Porto de Santos estabeleceu novo recorde de movimentação de cargas em fevereiro, com 6,2 milhões de toneladas, 19,8% acima do registrado em fevereiro de 2009, divulgou hoje a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). No primeiro bimestre, o montante de 12,3 milhões de toneladas é 20,5% superior ao total dos dois primeiros meses do ano passado, o que significa mais um recorde, pois até então a melhor marca era 11,7 milhões de toneladas, conquistada no primeiro bimestre de 2007.

O Porto de Santos estabeleceu novo recorde de movimentação de cargas em fevereiro, com 6,2 milhões de toneladas, 19,8% acima do registrado em fevereiro de 2009, divulgou hoje a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). No primeiro bimestre, o montante de 12,3 milhões de toneladas é 20,5% superior ao total dos dois primeiros meses do ano passado, o que significa mais um recorde, pois até então a melhor marca era 11,7 milhões de toneladas, conquistada no primeiro bimestre de 2007.<p><p>Em fevereiro, as exportações cresceram 9,8%, somando 4,1 milhões de toneladas, o melhor desempenho até então verificado nesse mês. Contribuíram para esse resultado os embarques de pelets de soja (475,7%), soja em grão (91,7%), óleos de origem vegetal (76,2%), óleo diesel e gasóleo (46,7%), além do álcool (21,7%). Nas importações, o crescimento registrado foi ainda superior: 46,7%, com 2 milhões de toneladas. Destaque para o gás liquefeito de petróleo (135,1%), carvão (30,8%), soda cáustica (15,7%), adubo (0,9% e amônia (0,5%).<p><p>No bimestre, o movimento de contêineres somou 354.699 TEUs (unidade relativa a um contêiner de 20 pés), 10,1% acima do mesmo período de 2009. Quanto a navios, o Porto de Santos estabeleceu outro recorde de média de carga movimentada, atingindo a marca de 15,7 mil toneladas por navio cargueiro. Para esse volume, foi levada em consideração 12,3 milhões de toneladas em 784 embarcações cargueiras. Os embarques e descargas de veículos cresceram 108,2% no primeiro bimestre, totalizando 50.729 unidades, também um recorde para o período.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.