Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Porsche prevê queda nas vendas em seu atual exercício

Frankfurt (Alemanha), 26 nov (EFE).- A fabricante alemã de veículos esportivos Porsche prevê uma alta queda das vendas em seu atual exercício pela crise que atravessa o mercado automobilístico.

EFE |

O presidente de Porsche, Wendelin Wiedeking, disse hoje, em Stuttgart, que a empresa iniciou um programa de poupança e que não comprará ações da Volkswagen "a preços economicamente insensatos", pelo que provavelmente não aumentará sua participação para mais de 50% neste ano.

A Porsche tem 42,6% da Volkswagen e havia assegurado mais 31,5% mediante opções.

Wiedeking insistiu em que o aumento da participação na Volks tem como condição que o preço das ações não seja excessivamente elevado.

No final de outubro, as ações da Volkswagen chegaram a custar mais de 1 mil euros, depois de a Porsche anunciar que ela tinha uma participação de mais de 70%.

Nos quatro primeiros meses fiscais, de agosto até o final de novembro, a Porsche reduziu o volume de negócios para 2 bilhões de euros (cerca de US$ 2,56 milhões), 15,2% a menos do que no mesmo período de 2007.

Além disso, a Porsche reduziu as entregas em 18% (25,2 mil unidades) neste período, em relação ao ano anterior.

A montadora divulgou também alguns números dos resultados de seu último ano fiscal (2007/08), que já tinha antecipado no início de outubro.

A Porsche bateu recordes de vendas, produção e faturamento em seu último ano fiscal (2007/08), que concluiu em 31 de julho.

A empresa aumentou o lucro líquido até o recorde de 6,392 bilhões de euros (em torno de US$ 8,181 bilhões), 50,7% a mais do que o ano anterior, devido a ganhos extraordinários por sua participação na Volkswagen.

O volume de negócios aumentou 1,3%, no último exercício, chegando a 7,466 bilhões de euros (US$ 10,444 bilhões).

O ganho sem contar impostos da Porsche, 8,569 bilhões de euros (US$ 10,969 bilhões) superou o volume de negócios neste exercício em 46% o nível de 2007/08.

Este número reflete efeitos positivos pelas transações com opções sobre ações com as quais a Porsche participa das mudanças na cotação dos títulos da Volkswagen.

As vendas melhoraram 1,2% no exercício passado, em relação ao ano 2007/06, chegando a 98.652 unidades.

A Porsche conseguiu este aumento das vendas pela boa performance da série Cayenne, cujas entregas aumentaram 34%, até chegar ao recorde de 45.478 veículos.

A fabricante alemã introduziu sucessivamente o modelo esportivo Cayenne GTS desde fevereiro nos mercados de todo o mundo e vendeu 6.942 unidades.

A produção de Porsche aumentou 3,3% no ano 2007/08, em comparação com o ano anterior, alcançando 105.162 unidades.

A Porsche mostrou-se cautelosa quanto às perspectivas para o próximo ano, dada a atual situação econômica e disse que é difícil calcular que vai acontecer nos EUA.

A empresa insistiu em que há sinais de uma queda severa na demanda da indústria automobilística. EFE aia/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG