Tamanho do texto

Número de bilionários avançou 15% no mundo e 17% na América Latina; EUA, Japão e Alemanha concentram maioria dos endinheirados

A porcentagem de pessoas com mais de US$ 1 bilhão em ativos de investimento cresceu 15% em 2009 na América Latina. No Brasil, por sua vez, que apresenta um comportamento econômico similar ao das potências da região Ásia-Pacífico, esse mesmo índice foi de 12%.

Agência Estado
Ferrari exposta em revenda em São Paulo: após perdas com a crise em 2008, riqueza voltou no ano passado aos níveis de 2007 na América Latina e na região da Ásia-Pacífico
No mundo, o número de pessoas ricas cresceu 17,1% em 2009, o que representa até dez milhões de pessoas, que juntas acumulam uma riqueza de US$ 39 trilhões (31,7 trilhões de euros). O montante é 18,9% maior que o volume de 2008.

Esses números, extraídos do relatório anual sobre riqueza mundial do banco Merrill Lynch, apontam para uma recuperação econômica depois das perdas sofridas em 2008, . A população rica da Ásia-Pacífico cresceu 25% e recuperou três milhões de indivíduos com mais de US$ 1 milhão em ativos de investimento, depois de ter retrocedido a 2,4 milhões de pessoas em 2008.

No entanto, a maior concentração de pessoas ricas se dá ainda em três países (Estados Unidos, Japão e Alemanha), que juntos contam com 53,5% da população de todo o mundo que dispõe de mais de US$ 1 milhão em ativos de investimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.