Paris, 25 set (EFE).- A Polônia se tornou hoje o 29º membro da Agência Internacional de Energia (AIE), anunciou hoje a entidade, formada pelos países desenvolvidos em defesa de seus interesses como consumidores de energia.

"O país trabalhou duro para reestruturar as políticas energéticas e para transformar seu setor energético e orientá-lo para o mercado", segundo as regras da AIE, declarou o diretor-executivo da entidade, Nobuo Tanaka, em comunicado.

Tanaka, que deu boas-vindas à Polônia na organização, lembrou que o país é o maior consumidor e produtor de energia da União Européia (UE) na Europa central.

Além disso, declarou que a Polônia "tem um importante papel no trânsito de hidrocarbonetos para a Europa e na cooperação energética na região".

Levando em conta sua posição geográfica, sua integração na AIE "reforçará fortemente" a presença desta na Europa central e oriental e a segurança energética na região, disse.

Para que sua adesão pudesse se materializar a Polônia teve de estabelecer uma reserva de emergência de petróleo que cobre mais de 90 dias de importações, segundo as obrigações fixadas pela organização.

A AIE, que faz parte da estrutura da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), nasceu por ocasião da primeira crise do petróleo - entre 1973 e 1974 -, inicialmente para responder às emergências do mercado do petróleo e diminuir a dependência de seus membros do exterior.

Agora sua ação se concentra na eficiência energética, na mudança climática, na cooperação tecnológica e nas relações com o resto do mundo, em particular com outros grandes consumidores e produtores de energia como China, Índia, Rússia ou a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). EFE ac/fh/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.