Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Polo vence Punto e C3 renovado

Lançado no País em 2003, o Citroën C3 acaba de passar pela primeira reestilização. Seus dois principais rivais, Polo e Punto, também têm novidades.

Agência Estado |

O motor 1.6 do Volkswagen está mais potente e o Fiat ganhou tanque de combustível maior, de 60 litros. Nesse comparativo entre hatches compactos premium, o Polo levou a melhor, com o Punto em segundo e o C3 na "lanterna".

O Volks 1.6, cuja tabela parte de R$ 42.720, é mais potente que os rivais, ambos com motor 1.4. Com álcool, seu propulsor rende 103 cv, superando o Punto em 17 cv e o C3 em 21 cv.

O Fiat "suou" para chegar na vice-liderança porque a Citroën tornou seu hatch mais competitivo. Além de ser o mais barato - a versão Exclusive parte de R$ 42.490 -, o C3 ganhou ajustes na suspensão que o deixaram melhor que o anterior. Pesaram contra ele a posição de dirigir e a ergonomia ruins. Essas características são pontos altos nos concorrentes.

O Punto é o mais caro: a versão ELX sai a R$ 43.850 e tem itens de série equivalentes aos dos rivais. Nesse quesito, destaque para o C3. Os três vêm com ar-condicionado e direção assistida, mas só no Citroën há air bags dianteiros.

Uma das vantagens do VW é o câmbio. Com relações curtas e engates precisos, promove dirigibilidade digna de carros de categorias superiores. O Punto também vai bem nesse aspecto graças ao volante de ótima empunhadura e a boa calibragem da suspensão.

Em agilidade, o Fiat deixa a desejar. Cada cavalo de seu motor precisa mover 12,6 kg. No C3 a relação é de 12,3 kg/cv e no Polo, de 10,7 kg/cv. O torque do Punto só está disponível a 3.500 rpm (a maior rotação entre os três). Vagaroso em arrancadas e retomadas, com ar-condicionado ligado ele tem fôlego semelhante ao de alguns 1.0.

O motor do C3 mostra-se mais disposto que o do Fiat e não "berra" tanto. Mérito do ótimo isolamento acústico. O ajuste na suspensão deixou o hatch mais macio de dirigir, mas ele não passa a mesma firmeza em curvas que Polo e Punto.

Polo

Além de alterações no motor, o Volkswagen recebeu volante e calotas reestilizados e computador de bordo em todas as versões. Seu estilo é o mesmo desde 2006, quando ficou em dia com o carro vendido na Europa.

A lista de itens de série tem como diferencial o sensor de estacionamento, que é opcional nos rivais. Uma falha é a ausência de regulagem de altura e profundidade do volante, oferecido em pacote por R$ 1.960. Fundamental para a boa posição de dirigir, o equipamento é de série no C3 e no Punto.

Com conjunto suspensão, motor e câmbio trabalhando em sintonia, o Polo mostra-se estável em curvas e não oscila em alta velocidade. E o motor renovado o deixou o mais silencioso.

Punto

Líder deste segmento no País, o Fiat tem no desenho seu maior destaque. Faróis alongados e grade cromada mostram a inspiração do desenho italiano no carro feito em Minas Gerais.

O interior é tão bem acabado quanto o do Polo. No espaço interno, os passageiros de trás ficam bem apertados.

C3

A linha 2009 recebeu reestilização leve, com retoques na dianteira, calotas, rodas, revestimento dos bancos e da alavanca do câmbio. Manteve os predicados, mas também conservou seus defeitos.

Único dos três com direção elétrica e painel digital, o C3 é o que oferece a condução mais suave. Mas isso não quer dizer que ele seja o melhor de guiar.

Achar a posição ideal de dirigir não é tarefa das mais fáceis e o espaço interno do C3 deixa a desejar. Mas ele tem os bancos mais macios. Os pontos altos do hatch são visibilidade e capacidade do porta-malas. Entre os novos opcionais, destaque para o ar-condicionado digital.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG