SÃO PAULO - As autoridades indianas afirmaram nessa sexta-feira que a polícia conseguiu assumir o controle sobre o Oberoi-Trident, um dos hotéis que foram invadidos na quarta-feira por extremistas armados. O chefe de segurança da Índia J.K.

Ditt, disse que dois militantes foram mortos e 93 hóspedes libertados depois de as forças especiais terem entrado no hotel.

No entanto, a cidade de Mumbai, centro financeiro do país e reduto dos hotéis mais luxuosos da Índia, permanece no caos.

Segundo a polícia, o conflito com os sequestradores continua no Taj Mahal Hotel e no Chabad House, um centro judaico, onde dois ou três atiradores mantêm reféns judeus.

As autoridades da Índia já expuseram suas suspeitas sobre a origem dos ataques. Autoridades indianas sugeriram que os terroristas seriam paquistaneses. O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, aventou a possibilidade de que os atiradores tenham vindo de Karachi, a maior cidade do Paquistão.

Em resposta, o primeiro-ministro paquistanês, Yousef Raza Guilani, prometeu enviar o chefe da agência de inteligência do Paquistão para colaborar nas investigações.

Os ataques terroristas na Índia já teriam provocado 146 mortes, além de 327 feridos, mas esses números ainda não foram confirmados oficialmente.

Desde quarta-feira, nove terroristas foram mortos e outros nove foram capturados vivos, segundo afirmou R.R. Patel, o governador do estado de Maharashtra.

(Vanessa Dezem | Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.