SÃO PAULO - A Polícia Militar (PM) informou que não encontrou nada suspeito na sede da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que foi evacuada por volta das 10h da manhã desta terça-feira com suspeitas de ameaça de bomba.

Acordo Ortográfico

A suspeita suspendeu por instantes a realização do leilão de energia nova, que contratará a demanda do mercado para 2013, denominado A-5, mas as vendas já foram retomadas. Inicialmente, o leilão estava marcado para começar às 10h.

Segundo a CCEE, a ameaça de bomba foi recebida através da central de atendimento da Câmara.

Pouco antes da suspensão, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) havia distribuído nota comunicando que as usinas MC2 Gravataí e MC2 Osório haviam sido excluídas do leilão por decisão da Justiça gaúcha, que havia anulado a licença prévia dos empreendimentos.

Até o momento, não há informações sobre o retorno da usina Baixo Iguaçu ao leilão, que fora excluída ontem do certame por força de uma liminar obtida pelo Ministério Público do Paraná. Com isso, o número do número de empresas geradoras do leilão cai de 51 para 48.

Leia mais sobre: ameaça de bomba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.