Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Plano Mais Alimentos quer dobrar produção de cada agricultor familiar

BRASÍLIA - O objetivo principal do Plano Safra Mais Alimentos, que o governo anuncia hoje, é dobrar a produção de cada agricultor familiar, afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo ele, com isso oferta de alimentos no país será ampliada e a alta dos preços no mercado interno pode ser contida. Uma da metas é que sejam produzidas 18 milhões de toneladas de excedente de alimentos a cada ano.

Agência Brasil |

Clique aqui para acompanhar ao vivo

 

"Chega de produzir para subsistência. É para plantar o que puder plantar para comer e para vender. Temos que dizer para os pequenos que é bom ganhar dinheiro, comprar uma televisão nova, um carro novo. Não está escrito na Bíblia que os pequenos têm que ser pobres", disse Lula ontem durante o lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2008-2009.

O Plano Safra Mais Alimentos destina R$ 13 bilhões em financiamento no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) no período de 2008/2009. No período anterior o valor foi de R$ 12 bilhões. O Mais Alimentos integra o Plano Safra da Agricultura Familiar e contará com medidas específicas para aumentar a produção de alimentos no valor de R$ 6 milhões.

Para incentivar a produtividade, será disponibilizada uma linha de crédito de até R$ 100 mil por família com juros de 2% ao ano e prazo de até dez anos para pagamento, para culturas como milho, feijão, arroz e trigo. Também está previsto apoio para a compra de máquinas e implementos agrícolas. A perspectiva é que sejam comercializados 60 mil tratores e 300 mil máquinas e implementos em até dois anos.

O plano prevê também a ampliação de assistência técnica e extensão rural. Os recursos para Assistência Técnica e Expansão Rural (Ater) passam de R$ 168 milhões, na safra passada para R$ 397 milhões. Há ainda a meta de, em dois anos, ampliar de 20 para 30 mil no número de técnicos em extensão rural.

A cobertura do Programa Garantia de Preços da Agricultura Familiar (PGPAF) passa de 11 para 15 produtos, incluindo pimenta-do-reino, trigo, cebola e mandioca. Ainda foram elevados os preços do trigo, arroz, feijão, milho, mandioca e leite.

O peso da agricultura familiar é comprovado pelos números que demonstram que ela é responsável por 70% dos alimentos consumidos hoje pelos brasileiros. Entre os exemplos estão feijão (67%), mandioca (89%), frango (70%), suínos (60%) e leite (56%). Os dados são do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Leia mais sobre agricultura

Leia tudo sobre: agricultura

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG