SÃO PAULO - O plano do governo dos EUA para restaurar o sistema financeiro deve somar de US$ 1,5 trilhão a US$ 2 trilhões, de acordo com o texto do discurso do secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner. Entre as iniciativas está a criação de um fundo público-privado com o objetivo de tirar os ativos poderes dos balanços dos bancos.

"Nós acreditamos que que este programa deverá gerar uma capacidade financeira total de US$ 1 trilhão, mas nós planejamos começar com US$ 500 bilhões e expandir esse montante conforme o resultado", afirmou Geithner.

Além disso, o governo vai elevar de US$ 200 bilhões para US$ 1 trilhão o montante que o Federal Reserve vai aplicar na compra de títulos securitizados ligados ao crédito ao consumo - como crédito estudantil, financiamento de automóveis, empréstimos para pequenas empresas e crédito imobiliário comercial. A linha inicial deste programa havia sido anunciada em novembro do ano passado, mas as comprar dos papéis só começaram este mês.

O secretário do Tesouro dos EUA anuncia neste momento o novo plano de resgate do sistema financeiro norte-americano. O programa deve ser abrangente e incluir mais capitalização dos bancos, medidas para incentivar retomada do crédito ao consumo não bancário, um mecanismo para tirar ativos podres dos balanços dos bancos e ações para ajudar os mutuários inadimplentes com suas hipotecas a não perder suas casas.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.