Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Plano de estímulo permite 3 milhões de empregos, diz Casa Branca

Washington, 14 jul (EFE).- O plano de estímulo econômico aprovado no ano passado permitiu a criação e a manutenção de 3 milhões de empregos nos Estados Unidos, segundo o relatório trimestral da Casa Branca.

EFE |

Washington, 14 jul (EFE).- O plano de estímulo econômico aprovado no ano passado permitiu a criação e a manutenção de 3 milhões de empregos nos Estados Unidos, segundo o relatório trimestral da Casa Branca. O relatório do Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca sobre os resultados do plano de estímulo, avaliado em US$ 787 bilhões, atribui também à medida um aumento entre 2,7% e 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo o texto, revelado hoje pelo vice-presidente americano, Joe Biden, e pela presidente do Conselho de Assessores, Christina Romer, no segundo trimestre de 2010 o plano de estímulo "elevou o emprego entre 2,5 e 3,6 milhões de postos de trabalho". Isso, afirma a Casa Branca, "nos deixa bem encaminhados para alcançar a meta de 3,5 milhões de empregos para o final do ano". Christina deve comparecer hoje perante o Comitê Econômico Conjunto do Congresso para abordar a criação de emprego - o índice de desemprego é de 9,5% nos EUA - e as perspectivas econômicas do país. Segundo o texto desse comparecimento, o plano de estímulo "parece ter encorajado o investimento privado e a criação de emprego no momento em que a economia mais precisava". Segundo os últimos dados do Departamento de Trabalho, a economia dos EUA teve em junho uma perda líquida de 125 mil empregos, a primeira do ano, apesar de que o setor privado teve um bom comportamento, pois somou 83 mil novos empregos. A oposição republicana critica o plano de estímulo, ao considerar que se trata de um forte desembolso público, que não criou os empregos suficientes, mas sim contribuiu para aumentar o déficit. EFE mv /ab

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG