Empresa encerrou desconto de mais de 12% aos clientes

A estratégia de crescimento da Copel passa pelo fim dos descontos nas tarifas de distribuição de energia, para garantir mais caixa à empresa. Ao mesmo tempo, não prevê alterações na política de dividendos da companhia, afirmou o presidente da estatal paranaense, Ronald Ravedutti.

"Não existem mais descontos, todos estão pagando a tarifa da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). No meu entendimento, é uma política inteligente e coerente com a estratégia da companhia", disse o executivo nesta sexta-feira, em teleconferência sobre os resultados da Copel no segundo trimestre.

Ainda assim, a empresa mantém o plano de oferecer aos seus clientes "a tarifa entre as mais baixas do setor elétrico", afirmou o executivo nesta sexta-feira em teleconferência com jornalistas sobre os resultados do segundo trimestre de 2010.

No último dia 8, a Copel anunciou o fim do desconto de mais de 12% nas tarifas de distribuição concedidas a todos os clientes --residenciais, industriais, comerciais e rurais.

Alguns dias antes, a Aneel aprovou um reajuste para a Copel médio de 2,46% na distribuição. Para os consumidores de baixa renda (tarifa social), o reajuste foi negativo em 4,25%.

O presidente da Copel afirmou ainda que "se estamos dispostos a crescer, não podemos abrir mão dos dividendos". "Seria antagônico com o nosso projeto de crescimento."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.