Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Planalto repudia vínculos com as Farc

BRASÍLIA - Fontes do governo classificaram ontem de desonesta e irresponsável reportagem publicada pela revista colombiana Câmbio, apontando possível ligação de integrantes do Executivo brasileiro com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). A revista conclui há essa ligação a partir de supostos e-mails encontrados no computador do ex-porta-voz das Farc Raúl Reyes . As mensagens apontam como principais elos o assessor especial para assuntos internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia, o chefe de gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gilberto Carvalho e o secretário de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi.

Valor Online |

O Planalto nega as relações. Assessores governistas afirmam que a matéria, intencionalmente, omite reclamações feitas pelas Farcs, também via e-mail, sobre o comportamento de Marco Aurélio Garcia. Neles, Garcia é chamado de inefável , por dificultar a aproximação da guerrilha colombiana com o Planalto e com o PT. Segundo pessoas próximas ao assessor especial, Garcia também bloqueava o acesso ao Foro de São Paulo, que reúne partidos de esquerda da América Latina.

Já o surgimento de Carvalho e Vannuchi tem outra explicação. Em 2005, o procurador da República Luiz Francisco de Souza enviou para Carvalho e-mail denunciando supostos maus tratos ao padre Oliverio Medina, ligado a Farc e preso na Papuda. Gilberto repassou o e-mail para a Secretaria de Direitos Humanos averiguar a veracidade da denúncia.

(Paulo de Tarso Lyra | Valor Econômico)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG