Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Piratas somalis liberam navio ucraniano com armas em troca de resgate

Os piratas somalis liberaram o cargueiro ucraniano Faina que transportava armas e equipamentos militares, após uma operação complexa de vários serviços de inteligência, anunciou a presidência da Ucrânia.

AFP |

O líder dos piratas que capturaram a embarcação confirmou em Nairóbi a liberação do "Faina", após o pagamento de resgate.

"Liberamos o 'MV Faina'. A bordo estavam apenas três rapazes e eles retardaram a liberação em mais uma hora, mas agora o navio está livre", declarou Sugule Ali por telefone à AFP.

"Não pagaram uma grande quantidade de dinheiro, e sim uma quantia para cobrir nossos gastos", acrescentou, sem revelar o valor exato.

"Em 4 de fevereiro, o navio foi liberado depois de uma operação muito complexa realizada pelos serviços de inteligência ucranianos em cooperação com serviços de inteligência estrangeiros", afirma um comunicado da presidência ucraniana.

O texto não revela a forma como a embarcação foi liberada, mas a imprensa de Kiev informou que um resgate de 3,2 milhões de dólares foi pago aos piratas.

"Todos os membros da tripulação estão sãos e salvos e se encontram a bordo do 'Faina'. No momento, o navio, protegido pela Marinha americana, se prepara para uma viagem até o porto queniano de Mombasa", acrescenta a nota.

O cargueiro seguia para Mombasa quando foi capturado no dia 25 de setembro de 2008.

O "Faina", um cargueiro ucraniano com bandeira de Belize, transporta 33 tanques de assalto T-72 e uma importante quantidade de munição.

Apesar da Ucrânia e do Quênia insistirem que os tanques tinham como destino as Forças Armadas quenianas, os Estados Unidos e os próprios piratas indicaram que as armas estavam destinadas aos insurgentes no sul do Sudão.

ant/fp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG