Os piratas somalis embolsaram mais de 120 milhões de dólares em resgate somente neste ano, afirmou nesta quinta-feira o emissário da ONU para a Somália, Ahmedu Uld Abdala, em Nairóbi.

Desde outubro, os piratas atacaram 32 barcos, disse Uld Abdala, pedindo aos delegados dos 140 países reunidos no Quênia que fiquem atentos à pirataria marítima, pois ela representa uma ameaça que não pode nem deve ser subestimada.

"Eles conseguiram 120 milhões de dólares este ano, com total impunidade", explicou.

"Este aumento sem precedente da pirataria está ameaçando a liberdade e a segurança das rotas comerciais marítimas, afetando não somente a Somália e a região, como também uma grande parte do comércio mundial", destacou.

Uld Abdala disse que era essencial identificar e atacar os que financiam as operações dos piratas, que são em sua maioria ex-pescadores e membros da guarda costeira.

"Os países que podem, devem localizar, seguir e congelar os fundos dos que apóiam os piratas", declarou o emissário da ONU.

jmm/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.