Os piratas somalis, que há 11 dias seqüestraram o superpetroleiro saudita Sirius Star, reduziram ontem o valor do resgate exigido de US$ 25 milhões para US$ 15 milhões e manifestaram o temor de serem enganados por intermediários na negociação. O comandante do navio, o polonês Marek Nishky, disse que os 25 tripulantes estão bem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.