Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Piratas afirmam que armas de cargueiro ucraniano seguiam para o Sudão

O carregamento de armas e 33 tanques de um navio ucraniano capturado por piratas somalis está destinado ao sul do Sudão e não ao Quênia, afirmou nesta terça-feira o porta-voz dos seqüestradores do navio, Sugule Alí, à AFP.

AFP |

"Confirmamos que estas armas não pertencem ao governo do Quênia, e sim ao sul do Sudão (uma região semi-autônoma)", disse o porta-voz, entrevistado por telefone de Nairóbi.

"No entanto, a propriedade das armas não é problema nosso. O nosso problema são os 20 milhões de dólares exigidos como resgate para liberar o navio 'Faina' e sua tripulação", acrescentou.

As autoridades quenianas e ucranianas insistiram que o carregamento era destinado às Forças Armadas do Quênia.

Na segunda-feira, o porta-voz da V Flota dos Estados Unidos, localizada no Bahrein, afirmou que as armas do navio seqüestrado seguiam para o Sudão.

O Sudão é um país submetido a um embargo de armas da ONU.

amu-bkb/fp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG