Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Pior resultado deve vir de exportações em 2009, diz Anfavea

SÃO PAULO - Apesar do relativo otimismo da indústria automobilística com relação a 2009, a expectativa é de que pelo menos as exportações sejam realmente prejudicadas pela crise financeira internacional. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) acredita que, apesar do tumulto na economia, será possível crescer no ano que vem - ainda que a taxas bem inferiores às projetadas para este ano.

Valor Online |

O mesmo, porém, pode não ocorrer nas vendas para o exterior.

"O mercado que vejo com mais cuidado é o de exportação. Aí há maior dificuldade", afirmou o presidente da entidade, Jackson Schneider. Segundo ele, as soluções para esse mercado não dependem apenas da indústria e, portanto, o resultado das exportações é mais vulnerável.

"O desempenho depende da restrição de crédito no exterior, de como a crise vai afetar nossos mercados consumidores. Há ainda a variável do câmbio que, embora no Brasil já comece a se firmar, também tem que ser levado em consideração nos países consumidores", acrescenta.

Apesar da crise, porém, a Anfavea manteve as projeções atuais para o ano. Segundo Schneider, elas só devem ser reavaliadas em novembro e, então, eventuais mudanças serão divulgadas. O dirigente afirma que a complexidade da indústria automobilística é tal, que torna inviável - e mesmo irresponsável - modificações constantes em suas previsões.

"Não dá para agir como a bolsa, que sobe 15% num dia e cai 15% no outro. Não posso demitir mil pessoas hoje e contratar outras mil amanhã. Por isso nosso processo de análise é mais lento", afirma Schneider.

(José Sergio Osse | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG