Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

PIB japonês se contrai 12,7% no último trimestre de 2008

Tóquio, 16 fev (EFE).- O Produto Interno Bruto (PIB) do Japão se contraiu 12,7% entre outubro e dezembro de 2008 frente ao mesmo período do ano anterior, sua terceira redução trimestral consecutiva, informou hoje o Governo japonês.

EFE |

Segundo a agência local "Kyodo", é a maior contração da economia japonesa em 35 anos, empurrada pela queda das exportações em 13,9% e a forte queda da demanda externa.

Em comparação com o trimestre imediatamente anterior, de julho a setembro, a queda da economia japonesa no último trimestre de 2008 foi de 3,3%.

Com estes dados, a segunda economia do mundo aprofunda sua recessão pois entre abril e junho registrou contração de 3% em seu PIB e entre julho e setembro, de 0,4%. Em todo o ano 2008, a economia japonesa caiu 0,7%, pela primeira vez em nove anos.

A queda da demanda externa foi responsável por 3% da contração econômica experimentada no último trimestre de 2008, em comparação com o mesmo período do ano anterior, principalmente pela apreciação do iene e a conseguinte redução das exportações.

Por sua vez, a demanda interna, que representa 55% do PIB, se contraiu 0,4% no último trimestre do ano em relação ao anterior, acompanhado pela queda dos investimentos de capital (5,3%) e imobiliário (5,7%).

A segunda economia mundial, que entrou tecnicamente em recessão no trimestre anterior, enfrenta com estes novos dados perspectivas mais negativas do que a maioria de seus parceiros do grupo dos sete países mais industrializados (G7),- Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Canadá.

Os dados publicados hoje pelo Executivo são um pouco piores do que aqueles que os analistas trabalhavam. Eles consideravam que a valorização do iene e a conseguinte piora das exportações afundariam o PIB em torno de 11%.

Em termos nominais, sem levar em conta a mudança dos preços, o PIB japonês perdeu 1,7% no último trimestre de 2008, frente ao mesmo período do ano anterior.

Desde a crise do petróleo, em 1974, não se registrava uma queda tão grande do PIB em um trimestre, enquanto não tinham sido encadeados três trimestres consecutivos de contração há sete anos.

Para frear as repercussões da crise econômica mundial na economia japonesa, o Governo preparou um pacote de ajudas financeiras e fiscais com o objetivo de estimular a demanda interna e manter empresas de pé.

No entanto, para 2009, o Governo japonês espera números vermelhos mais discretos, que façam o PIB anual perder apenas em torno de 2%, segundo o Banco do Japão (BOJ, banco central japonês). EFE jmr/ma

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG