Economia japonesa cresceu no primeiro trimestre à taxa anualizada de 5%, acima do cálculo divulgado anteriormente de 4,9%

A economia japonesa cresceu no primeiro trimestre à taxa anualizada de 5%, acima do cálculo divulgado anteriormente pelo governo de expansão de 4,9%, mostraram dados divulgados hoje pelo gabinete do governo. Em comparação ao quarto trimestre, a economia expandiu-se 1,2%, conforme o avaliado antes. As revisões foram melhores do que os economistas esperavam, de crescimento de 4,1% anualizado e de 1% na margem.

A revisão em alta foi resultado de uma avaliação levemente melhor do consumo privado e da demanda pública. Em outros números divulgados hoje, emergiram também sinais de que a deflação, que tem reduzido o crescimento da economia, está se suavizando.

O consumo privado subiu 0,4% no trimestre, acima da estimativa anterior de aumento de 0,3%. Os investimentos públicos foram revisados para uma queda de 0,5%, inferior à retração de 1,7% originalmente informada. Os investimentos de capital foram revisados para um aumento de 0,6%, inferior à alta de 1% antes, mas a revisão não foi tão severa quanto esperavam alguns economistas, após a divulgação de alguns dados na semana passada.

A nova leitura mostra que a "economia está no caminho para atingir um ritmo de crescimento autossustentado", em parte porque a recuperação de modo geral conduz a um ajuste positivo gradual dos salários, que sustentam o consumo, disse o economista-sênior do Daiwa Institute em Tóquio, Mitsumaru Kumagai.

Em outro sinal positivo, divulgado separadamente, o Banco do Japão sugeriu que a deflação pode estar se moderando. O índice de preços de bens corporativos, que acompanha os preços de bens produzidos domesticamente e bens utilizados no comércio entre as empresas, subiu 0,4% em maio na comparação ao mesmo mês do ano passado, avançando ao território positivo pela primeira vez desde dezembro de 2008. Em abril, o índice caiu 1%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.