Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

PIB dos EUA encolheu 0,5% no 3º trimestre

O Departamento do Comércio norte-americano manteve o cálculo anterior para o Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, de contração à taxa anualizada de 0,5%. Economistas consultados pela Dow Jones esperavam que o PIB fosse revisado para contração de 0,6%.

Agência Estado |

A contração de 0,5% é a maior desde a queda de 1,4% no terceiro trimestre de 2001. O componente de lucro das empresas, após impostos, foi revisado levemente para baixo, para queda de 3,2%, do cálculo anterior de retração de 3%. No segundo trimestre, o lucro cedeu 0,4%. Em comparação ao terceiro trimestre do ano passado, o lucro das empresas cedeu 10,1%.

Os investimentos fixos residenciais, o componente do PIB que inclui os gastos das famílias, cederam 16% no terceiro trimestre, revisado em alta de estimativa anterior de queda de 17,6%; no segundo trimestre, caíram 13,3%.

Os gastos com consumo caíram 3,8% no terceiro trimestre, superando a estimativa de retração de 3,7% e invertendo aumento de 1,2% no segundo trimestre. Os gastos com consumo respondem por cerca de 70% do PIB; no terceiro trimestre, tiveram uma contribuição negativa de 2,75 pontos percentuais no PIB.

Os estoques das empresas caíram US$ 29,6 bilhões no terceiro trimestre, levemente acima do cálculo anterior de US$ 29,1 bilhão, enquanto que, no segundo trimestre, caíram US$ 50,6 bilhões. Os estoques tiveram contribuição positiva de 0,84 ponto percentual no PIB do terceiro trimestre.

As vendas reais domésticas, PIB menos alteração nos estoques privados, caíram 1,3% no terceiro trimestre, abaixo da estimativa anterior de queda de 1,4%, mas contra aumento de 4,4% no segundo trimestre.

As exportações subiram 3%, ao invés de um aumento de 3,4% informado anteriormente. As importações caíram 3,5%, superando o cálculo anterior de queda de 3,2%. O comércio agregou 1,05 ponto percentual ao PIB.

Os investimentos das empresas recuaram 1,7% no terceiro trimestre, acima da previsão anterior de queda de 1,5%, mas inferior ao segundo trimestre, quando subiram 2,5%. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG