Tamanho do texto

O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido no primeiro trimestre deste ano cresceu 0,2% em comparação com o quarto trimestre do ano passado e caiu 0,3% em relação ao mesmo período de 2009, segundo o Escritório para Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês). O resultado foi mais fraco do que o esperado pelos economistas, que previam crescimento de 0,4% no trimestre e declínio de 0,1% no ano.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido no primeiro trimestre deste ano cresceu 0,2% em comparação com o quarto trimestre do ano passado e caiu 0,3% em relação ao mesmo período de 2009, segundo o Escritório para Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês). O resultado foi mais fraco do que o esperado pelos economistas, que previam crescimento de 0,4% no trimestre e declínio de 0,1% no ano.

Os números mostram que houve uma desaceleração do crescimento, depois do avanço de 0,4% registrado nos últimos três meses do ano passado - que havia sido a primeira expansão após seis trimestres de contração. A desaceleração do crescimento econômico destaca a fragilidade da recuperação do Reino Unido e prejudica a campanha do primeiro-ministro Gordon Brown às vésperas da eleição nacional, marcada para 6 de maio.

O dado mais fraco do que o esperado foi destacado pelo oposicionista Partido Conservador como uma evidência de que o governista Partido Trabalhista fracassou em guiar a economia britânica decisivamente para fora da mais profunda recessão desde a Segunda Guerra Mundial. Mas o governo deverá chamar a atenção para o fato de que as primeiras estimativas para o PIB feitas pelo ONS geralmente são bastante revisadas. Por exemplo, a primeira estimativa para o PIB do quarto trimestre do ano passado era de expansão de 0,1%, mas o resultado final mostrou avanço de 0,4%.

O governo também deve destacar vários fatores que podem ter atuado como pressão temporária sobre o crescimento, como as piores nevascas já vistas no mês de janeiro, o fim do programa de incentivo para troca de automóveis e a reversão de um corte de impostos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.